Tudo sobre tod@s, o livro

christofoletti.com

O professor Sérgio Amadeu da Silveira não é propriamente um sujeito alto. Mas ele se agiganta quando começa a falar, e como fala! Seu sorriso permanente, os braços cabeludos e os olhinhos saltitantes atrás dos óculos largos ajudam a compor a performance de fala ágil e quase gritada. Se a cena fosse muda, poderíamos supor que ele está comentando o final da temporada de uma série de TV ou a apoteose de um videogame. Seu entusiasmo é transbordante, e em muitas vezes contagioso. Ao chegar mais perto, ouviremos que ele está tratando de assuntos seriíssimos que afetam a nossa vida diretamente, como a violação de direitos humanos, os perigos à democracia, e as manobras perversas do capitalismo para não só se perpetuar, mas nos convencer de que está tudo muito bem, obrigado.

Quem nunca viu ou ouviu o professor Sérgio Amadeu tem uma nova chance. Ele acaba de lançar Tudo…

View original post mais 576 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Sobre Liberdade e Glória

saopaulo.blog

Sobre liberdade e glória.

Saudades?

Mais uma vez, fora de decisões. Eliminados, estamos acompanhando com mais atenção os acontecimentos de outros times.

O último destaque positivo nosso foi a atitude de Rodrigo Caio. Que, ainda assim, foi contestada por variados motivos, todos embasados na natureza de quem a criticou.

Todavia, se fosse uma falta dentro da área que ele tivesse cometido, mas que o juiz tivesse dado fora, certamente ele não acusaria o erro. Ou posso estar enganado.

Indo além, se ‘tivéssemos tido’ capacidade para fazer os gols necessários e não sofrer os gols sofridos, Rodrigo seria considerado herói até pelos que tanto massacraram o jogador. Ou posso estar enganado².

Herói?

Felipe Melo é o bruto. O jogador que não leva desaforo pra casa. Que parte pra agressão, que ajuda na briga, que promete bater na cara, e bate.

Valentia. Marrento. Xerife.

Os uruguaios foram covardes. A confusão foi generalizada…

View original post mais 799 palavras

a História que não teve fim

eh várzea

O ano de 2016 ficará na História. A escalada na Guerra da Síria, o Brexit, uma série de atentados na Europa, a eleição de Donald Trump, a tentativa de golpe na Turquia, a deposição de Dilma Roussef, etc. Mas do lado de cá 2016 também fica marcado como um ano em que a política mundial parece tomar rumos imprevisíveis.

Em 1992 Francis Fukuyama, um entusiasta de mercados livres e democracias liberais, publicou “O Fim da História e o Último Homem”. Ali, ele argumentava que o liberalismo, o individualismo e a democracia haviam triunfado sobre os ideais coletivistas do socialismo soviético. A intenção de Fukuyama era justamente contrapor a máxima marxista de que “o comunismo era inevitável”, mas apresentava um otimismo profético similar. Fukuyama via a História em movimento como uma força rumo ao progresso. Mas em 1992, com o fim da Guerra Fria e o advento da globalização e da…

View original post mais 445 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Tanta Construção

saopaulo.blog

Tanta Construção.

Tanto faz.

Em temporada recente, lembro-me de ter lido que a diretoria Tricolor considerou ter sido alcançado o objetivo principal após chegarmos em fase de classificação de Libertadores. Ou seja, o planejamento não fora feito em busca de título. Algo que pode ser por alguns enxergado como normal, afinal de contas, um passo de cada vez… Obviamente, somente nós, torcedores, enxergávamos que era possível vencer o campeonato. Culpa da tal da Fé, que nos faz acompanhar os jogos acreditando que entraremos sempre para vencer, sempre com chances reais de conquistas, de títulos.

Também, há alguns anos, por volta de 2009, 2010, 2011, li que havia um consenso da gestão à época (e, queiramos ou não, atual) com relação à reformulação do clube, mais especificadamente do time, que vinha vencendo o principal torneio nacional, porém seguidamente caía de forma vexaminosa (com direito a jogos eliminatórios sem conseguirmos dar…

View original post mais 583 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Tremas – três temas.

saopaulo.blog

Cerveja

Uma das grandes combinações que existem na vida é o jogo de futebol acompanhado de uma cerveja gelada.

Seja pelo rádio, seja pela televisão, seja, quando permitido, no estádio.

Quem, por razões diversas, não pode desfrutar disso, seja por escolha, seja por outro motivo, pelo menos consegue ter uma ideia do que é comemorar um gol e, em seguida, matar meia caneca de breja trincando… pensa numa coisa boa..

A gente faz aquele ‘Aaaahh!’ Diliça!

E quando nosso gol sai aos 45 min do segundo tempo, empatando uma partida que até o momento parecia perdida… ou dando a vitória suada, mas fruto de uma entrega que há tempos não se via.. ou quando é o 4º gol de mais uma goleada.. e a cerveja ainda está gelada?!?!?

“DER… é só deixar na geladeira que ela fica gelad..”

Não. Você não está entendendo.

O São Paulo que víamos frequentemente nos…

View original post mais 744 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Começou?

saopaulo.blog

Ronnie Mancuzo - Sub

Começou?

Começou?

Vimos a cor da bola, pelo menos… no primeiro tempo.

Começou?

Com uma goleada. Mas dizem que goleada é quando são 3 gols de diferença. Não tomar 4..

E 3 a 1 é goleada? Tipo, 5 a 3 ainda seria goleada?

E 7 a 5? Seria jogão. Chaves teria que fazer 5 gols.. ou Gilberto faria? Cícero de centroavante?

Não foi jogão.

Parecia que era mais do mesmo, ainda que tivesse tudo para ser tão diferente. Afinal de contas, Nem, Cícero eram novidades… bom, tirando o Cícero. Nem Cícero.

Sim, no banco tinha Ceni.

Com futebol de Gomes…

Futebol de Gomes, de Osorio, de Bauza, de Doriva, de Milton Cruz.. de Muricy..

É o começo. Não podemos criticar o técnico.

Técnico que é novo. Experiência só em campo.

Foi pra Europa se especializar, buscar referências, estudar o novo ofício.

Tudo isso em 1 ano?

Dizem que foi menos…

View original post mais 483 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Apita o Árbitro

saopaulo.blog

Ronnie Mancuzo - Sub

Apita o árbitro

Começa o ano!

Título em cima do Corinthians!

Não é uma coisa que se diga “Supimpa! Que título maravilhoso!”.. mas, é um título.

É um sinônimo de campeão.

É um sinônimo de Rogério Ceni.

Claro, sou um dos que mais têm certo receio com relação ao Mito (e uso a palavra em maiúsculo porque, se for pra existir um Mito no futebol, que seja do São Paulo), porém preciso também ter aquele fio de esperança brilhoso, forte, que carrega em suas costas a esperança máxima que sempre esteve dentro do peito são-paulino.

Vivemos momentos difíceis. Os bastidores permanecem como estavam até a chegada do atual técnico. Alguns nomes consideráveis da parte administrativa foram trocados, óbvio. Mas a forma de trabalho, que é, no mínimo, questionável, ainda deixa rastros quando nos pegamos indo atrás de Jadson, mesmo sem ir, cogitando Nilmar, ainda que sem cogitar… são vícios. E…

View original post mais 548 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Milagre

saopaulo.blog

ronnie-mancuzo-sub

Ideia do tema dada pelo mestre Paulo Martins.

Milagre

“São Paulo cura ao pai do príncipe de Malta, e aos que na ilha se achavam doentes – At 28:7 a 10 – (B2) -. Índice PAS 11-2 B

At 28:7 a 10 – (B2) – 7 Nas vizinhanças havia um sítio pertencente ao chefe da ilha, de nome Públio. Ele nos acolheu e por três dias nos hospedou amistosamente. 8 O pai de Públio estava de cama com febre e disenteria. Paulo foi visitá-lo, rezou e impôs-lhe as mãos, e ele sarou. 9 À vista desse fato, vieram ter com ele todos os outros doentes da ilha e eram curados. 10 Por sua vez eles nos honraram muito e, ao partirmos, nos proveram do necessário.”

http://www.pesquisabiblica.org/apostolos_seguidores_11_b/apostolos_seguidores_11_2_B.htm

Particularmente, cada um tem sua ideia de milagre.

Em narrações do futebol, quando um goleiro faz uma defesa dificílima, dizem que ele operou…

View original post mais 532 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Ciranda

saopaulo.blog

ronnie-mancuzo-sub

Ciranda.

Enquanto temos conhecimento dos fatos mais diversos na viciada política interna do São Paulo, vamos tomando uma noção mais precisa do que vive o clube.

Vive uma ciranda de maus feitos orquestrada pelos mesmos senhores que dançam ao redor da fogueira das vaidades há décadas.

Numa visão mais caricata, teríamos pessoas desgastadas pelo tempo, nuas, todas pintadas com argila, essências de folhas, frutos e sementes, com os olhos revirados, no meio do deserto do futebol brasileiro, girando loucamente em volta de uma fogueira que antes parecia infinita, mas que perde intensidade a cada soar dos tambores tribais.

Fazem exatamente o que muitos outros de outras regiões faziam antes de minguarem as suas chamas, iniciando assim períodos de trevas.

tribo

Por mais que tenhamos quem veja no apagar do fogo algo bom para aprendizagem, vou na direção contrária. Porque outros que pela escuridão passaram somente via ‘feitiços’ ainda mais negros conseguiram retomar…

View original post mais 539 palavras

Viagens ao Sub Mundo – Fé Incansável

saopaulo.blog

ronnie-mancuzo-sub

Fé Incansável

Água mole em pedra dura.

De grão em grão.

2013 assustou. 2016 ainda não acabou.

Quando como por osmose sempre estávamos nas partes mais altas das tabelas, ou pelo menos éramos vistos como concorrentes importantes, não me passava pela cabeça uma sequência de fugas e lutas contra queda. Ainda que ano passado tenhamos permanecido no grupo principal do campeonato nacional mais difícil e assim conseguido participar como o melhor brasileiro na Libertadores de 2016. Esses resultados não parecem representar a realidade que sentimos.

Até algum tempo atrás, já de certo ponto distante, o próprio são-paulino (qualquer um que fosse) tinha segurança e ‘convicção’ de que seríamos um dos destaques em qualquer competição. Nacional ou internacional.

Ter dúvidas sobre isso agora é algo comum. Assim como ter certeza de que o máximo que podemos numa temporada é permanecer sem títulos e fazer o possível para não cair.

Entrar num…

View original post mais 351 palavras